Cotidiano

Após morte de trabalhador: MPT interdita fábrica de alimentos em Campina Grande

09 de agosto de 2018

O Ministério Público do Trabalho, em Campina Grande, interditou na tarde desta quinta-feira (9) a  fábrica de alimentos  onde um trabalhador morreu soterrado e outro saiu ferido após o rompimento de um silo cheio de milho.  O acidente aconteceu na manhã desta quarta-feira (8).

Os funcionários não foram avisados sobre o funcionamento da empresa e estiveram no local para receber orientações da chefia. Toda a rede elétrica do prédio está desligada para evitar um novo acidente. Pela manhã, órgãos ligados à prevenção e à segurança do trabalho foram à fábrica, mas não puderam entrar no local. Uma perícia ainda deve ser feita.

Em nota, a ASA Indústria LTDA informou que está prestando assistência para as famílias das vítimas, garantiu que todos os colaboradores “são capacitados com normas de segurança com foco na segurança operacional” e afirmou que está apurando as causas do acidente.

Segundo Artur César Sartori Lopes, técnico do Centro de Referência de Saúde de do Trabalhador Campina Grande (Cerest), depois do rompimento da parte superior do silo, cerca de 800 toneladas de milho continuam no equipamento.

“A gente tem um plano de ação para a investigação que vai ser enviado ao MTE para que o trabalho na empresa volte à normalidade. A nossa preocupação é que não ocorra outro acidente, é controlar o risco”, informou o técnico.

Redação/G1-PB