Esporte

Dagoberto celebra recomeço no Londrina e coloca acesso à Série A como “sexto título nacional”

09 de novembro de 2018

Aos 35 anos, Dagoberto encontrou no Londrina um recomeço na carreira. Pentacampeão brasileiro, o jogador deixou para trás a desconfiança por causa das atuações nos últimos anos, superou uma grave lesão muscular sofrida nesta temporada e se tornou um dos principais nomes na Série B do Brasileiro.

Com a camisa do Tubarão, ele tem a impressionante marca de 16 gols em 17 jogos disputados na competição (assista todos eles no vídeo acima). Número que o coloca na artilharia do campeonato, ao lado de Lucão, do Goiás.

Em entrevista ao GloboEsporte.com, Dagoberto falou sobre o ótimo momento e sobre os objetivos nesta temporada. Além de mirar a artilharia, ele deixou claro o desejo maior de conquistar o acesso à Série A com o Londrina (faltando três rodadas, o time está na quinta posição, três pontos abaixo do G-4).

Feito que, para o atacante, teria o mesmo peso dos cinco títulos do Campenato Brasileiro que já conquistou – um pelo Atlético-PR, dois pelo São Paulo e dois pelo Cruzeiro.

– Não tenho dúvida, o acesso do Londrina na Série B seria um sexto título nacional para mim. Concretizar um trabalho árduo, duvidoso, porque muita gente olha para você e coloca dúvidas – afirmou Dagoberto.

Volta por cima no Londrina

Dagoberto foi apresentado pelo Londrina em abril para a disputa da Série B. A contratação ocorreu após o atacante jogar em 2017 pelo San Francisco Deltas, dos Estados Unidos. Nos anos anteriores, jogou pelo Vitória e pelo Vasco, com passagens pouco marcantes. Antes, brilhou por Atlético-PR, São Paulo, Internacional e Cruzeiro, colecionando títulos.

– Com certeza (é um recomeço). Ao torcedor vascaíno, do Vitória, eu sinto muito por não estar saudável (naquele momento) como estou hoje. No Vitória eu até fiz 20 jogos, fui bem, não consegui transformar em gols a minha sequência, mas foi uma passagem até legal, no Vasco também. Sofri muito com coisas que não me deixavam saudável. Hoje estou feliz, saudável, fazendo o que eu mais sei, que é estar dentro de campo podendo ajudar de alguma forma – comentou.