Policial

Presos em operação contra pornografia infantil na Paraíba pagam fiança e são liberados

17 de Maio de 2018

Foto: Walter Paparazzo/G1

Dois homem foram presos em flagrante em João Pessoa na etapa paraibana da Operação Luz da Infância 2 de combate à pornografia infantil. Cinco mandados de busca e apreensão foram cumpridos no estado como parte da Operação Luz na Infância 2 coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública para combater a pornografia infantil.

A Polícia Civil cumpriu três mandados em João Pessoa, um em Campina Grande e um mandado na cidade de Remígio, no Agreste paraibano. Ainda segundo informações repasadas pela Polícia Civil, as prisões feitas em João Pessoa aconteceram nos bairros de Tambaú e Jardim Oceania. Eles foram encaminhados para delegacia, prestaram depoimentos e foram liberados após pagamento de fiança.

De acordo com o delegado-geral da Polícia Civil da Paraíba, João Alves, no estado, as ações da operação nacional estão sob a responsabilidade das Delegacias de Crimes Contra a Infância (DCCI) de João Pessoa e Campina Grande e da 12ª Delegacia Seccional, com sede em Esperança. Na Paraíba, 30 policiais civis estão participando da ação.

Presos foram encaminhados para delegacia, prestaram depoimento sobre o material apreendido na Luz na Infância 2 (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Presos foram encaminhados para delegacia, prestaram depoimento sobre o material apreendido na Luz na Infância 2 (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Além da Paraíba, a operação aconteceu em 23 estados e no Distrito Federal. Em todo o Brasil, cerca de 2,6 mil policiais civis cumpriram mais de 500 mandados de busca e apreensão de arquivos com conteúdos relacionados a crimes de exploração sexual contra crianças e adolescentes. No total, foram presos 132 suspeitos em flagrante. A posse desse tipo de conteúdo de mídia ocasiona prisão em flagrante.

G1-PB

Na primeira etapa da operação Luz na Infância em outubro de 2017, dois homens foram presos em flagrante durante cumprimento de quatro mandados de busca e apreensão na Paraíba. As prisões foram feitas em João Pessoa e em Campina Grande.